myleus-habitat-biominas-selo-esta-no-dna-certificac%cc%a7a%cc%83o-de-produtos

A Myleus Biotecnologia acaba de fechar negociação de investimento com o Fundo Primatec. A empresa de base tecnológica, que nasceu na Universidade Federal de Minas Gerais, oferece soluções baseadas em testes de DNA para empresas de alimentos e também para pesquisadores. Há 2 anos a Myleus está incubada na Incubadora Habitat  e recebeu seu primeiro investimento de capital semente da Fundepar, que atua tanto no aporte de recursos financeiros quanto no suporte à gestão. Agora comemoramos a evolução do negócio, que chamou a atenção de investidores e agora poderá continuar crescendo e expandindo suas ações comerciais. A celebração do contrato foi feita fechando um ciclo de negociações que durou aproximadamente 6 meses.

A tecnologia da Myleus nasceu em 2010, quando Rafael Palhares – Diretor Científico e Tecnológico, Marcela Drummond – Diretora Presidente e Mariana Bertelli – Diretora de Novos Negócios, começaram a desenvolver a solução na área de biotecnologia que auxilia os players da cadeia produtiva de alimentos em suas ações de autocontrole e análise de risco à fraude por troca de espécies.

Segundo Marcela Drummond, o desenvolvimento das soluções hoje oferecidas pela Myleus ocorreu em um prolongado período de imersão em laboratório. Entre 2010 e 2014 a empresa teve pouco contato com o mercado, cenário que mudou radicalmente após o início da parceria com a Fundepar. A partir dali, a Myleus se estabeleceu na Incubadora Habitat, gerida pela Biominas, e passou a contar com sua própria estrutura laboratorial. Além disso, as ações comerciais levaram ao aumento da carteira de clientes. “Conseguimos grandes clientes, cases importantíssimos, realizamos muita interação com diversos parceiros estratégicos para alavancar o negócio”, conta.

Além de atuar no aporte financeiro, a Fundepar também oferece suporte na gestão. No caso da Myleus, esse apoio foi fundamental para a profissionalização da gestão. Segundo Marcela, a partir dessa parceria, a Myleus pôde instalar uma governança mais robusta, que contribuiu para o crescimento organizado e expansão do número de contratos fechados.
Para Ramon Azevedo, diretor executivo da Fundepar, a Myleus é um caso que valida a tese de investimento da Fundepar. “O objetivo da Fundepar é identificar empresas em estágio inicial que tenham como origem a universidade e centros de pesquisa e apoiar essas empresas na sua estruturação e crescimento. No caso da Myleus, esse trabalho foi realizado e demonstra o seu resultado na medida em que o Primatec se tornou interessado em investir um volume maior de recursos para continuar o crescimento da empresa em uma velocidade ainda maior”, diz.

Com mais um passo dado na história da empresa, as perspectivas são as melhores possíveis. A aplicação do investimento feito pelo Primatec será direcionada à expansão comercial e evolução da proposta de valor. Espera-se que a empresa organize sua oferta de produtos de forma a entregar o máximo de valor para seus clientes. O esforço comercial e de marketing da Myleus, deverá viabilizar a expansão da carteira de clientes tanto no Brasil quanto no exterior. Além disso, os três sócios pretendem abrir uma filial em São Paulo nos próximos meses.

Estiveram presentes na celebração desse importante passo os sócios-diretores da Myleus, representantes dos Fundos investidores da empresa, bem como representantes de instituições parceiras.

Fonte: Fundepar