Insetos soltos na cidade têm o objetivo de reduzir a população dos mosquitos que transmitem doenças.

Lilian Geraldini

A Oxitec, empresa inglesa responsável pelo projeto Aedes do Bem em Piracicaba, inaugura nesta quarta-feira (26) sua fábrica local. O investimento é de aproximadamente R$ 30 milhões. A fábrica, instalada no bairro Unileste, terá capacidade de produção de 60 milhões de mosquitos geneticamente modificados. Os insetos soltos na cidade têm o objetivo de reduzir a população dos mosquitos que transmitem doenças como dengue, zika e chikungunya. Entre as presenças confirmadas está a do encarregado de Negócios da Embaixada Britânica no Brasil, Wasim Mir, embaixador em exercício.

Os mosquitos transgênicos são soltos na cidade desde abril do ano passado. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) deverá estar representado pelo gerente da Investe SP, Willian Welsch. O projeto teve início na região do bairro Cecap. A unidade terá 5.000 metros quadrados e deve gerar mais de 100 empregos diretos. A produção de mosquitos será 30 vezes maior do que da atual fábrica da Oxitec, em Campinas.

oxitec-fabrica-mosquitos-bio-latin-america
Unidade, instalada no Unileste, terá capacidade de produção de 60 milhões de mosquitos (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Após a realização do projeto no Cecap, no início do mês passado a empresa começou a soltura dos Aedes Aegyptis transgênicos em mais 10 bairros do município. Os bairros integraram a expansão do projeto na região central da cidade, realizada desde julho, no bairro São Judas. A partir de então, cerca de 2 milhões de mosquitos são soltos por semana nos 11 bairros desta região da cidade. O investimento por dois anos da expansão é de R$ 3,7 milhões. Outros detalhes sobre a nova fábrica serão apresentados durante a inauguração.

Segundo o gerente de negócios para o Brasil da Oxitec, Cláudio Fernandes, com a fábrica será possível ter uma produção local de 10 milhões de mosquito por semana no período de chuvas nos 11 bairros. O prefeito Gabriel Ferrato (PSB) destacou que aposta na tecnologia, “que foi a responsável pela diminuição dos casos de dengue, zika e chikungunya na região do Cecap/Eldorado, e que agora está em andamento na região central, onde esperamos ter os mesmos resultados positivos”. “Além disso, nossa aposta fez com que Piracicaba fosse notícia no Brasil inteiro e em outros países, em reportagens em importantes revistas científicas, como a Science e a Nature, e jornais, como New York Times e Corriere della Sera. Agora, com a implantação da fábrica da Oxitec, a cidade se torna referência na tecnologia do Aedes do Bem e ainda ganha com a geração de postos de trabalho. Com certeza essa será uma parceria de sucesso”, disse.

Ferrato participará quinta-feira (27) de painel na BIO Latin America 2016, conferência realizada de quarta à sexta-feira (28), em São Paulo, e falará sobre parcerias público-privadas para o combate de epidemias e pandemias, como a dengue e a Zika. O objetivo do evento é discutir sobre os avanços no diagnóstico e tratamentos dessas doenças. O presidente da Bio, entidade que realiza a conferência, Jim Greenwood, também deverá participar da inauguração da fábrica em Piracicaba.

Fonte: Jornal de Piracicaba

  • Boa noite!! Achei interesante esse mosquito do bem, como fazer para visitar a empresa sou coordenador da vigilancia Ambiental do municipio de Ipiranga do norte MT. GOSTARIA DE RECEBER UM CONVITE.

    • biominasbrasil

      Olá, Anderson,
      Por favor, entre em contato com a Oxitec pelo site http://br.oxitec.com/ ou pelo telefone (19) 3514-0100.