A Biominas Brasil e o SENAI Nacional firmaram uma parceria que permite a aplicação de recursos de fomento do Edital Inovação da Indústria de 2017, antigo Edital SENAI SESI de Inovação, para o desenvolvimento das startups participantes do BioStartup Lab, programa de pré-aceleração de empresas nascentes de base tecnológica, especializado e focado no setor de ciências da vida.

biominas-senai-parceria-desafio-biostartup-lab

Por meio da parceria, as duas instituições lançarão o Desafio Biominas Brasil-SENAI que permitirá que cada real investido por um parceiro (uma grande empresa ou um fundo de investimento, por exemplo) nas startups selecionadas para participação no programa seja automaticamente dobrado com recursos de fomento do Edital Inovação da Indústria para serem investidos no desenvolvimento e na execução dos novos negócios.

O BioStartup Lab é um programa que seleciona equipes de empreendedores e pesquisadores que estejam propondo novos produtos e serviços para acelerar a modelagem do negócio, o surgimento de novas empresas, a conexão com investidores e a sua entrada no mercado. O programa já realizou duas rodadas de grande sucesso que levou a criação de 42 startups, de diferentes estados brasileiros.

O processo de seleção para o BioStartup Lab e para o Desafio é único, deste modo, “todas as startups selecionadas para a terceira rodada do BioStartup Lab estarão aptas a acessar este benefício durante os três meses de programa e também nos três meses consecutivos ao seu término, totalizando assim seis meses” explica o presidente da Biominas Brasil, Eduardo Emrich.

O Edital SENAI SESI de Inovação existe desde 2004 (alterando o nome para Edital de Inovação da Indústria em 2017) e todos os anos aporta recursos de fomento e coloca a estrutura do SENAI e do SESI (tais como a infraestrutura de laboratórios, pessoal, equipamentos, entre outros) a favor do desenvolvimento de projetos inovadores de empresas industriais e startups de base tecnológica. A partir da edição de 2016, o edital tem realizado parceria com instituições-âncoras para o lançamento de desafios extras com temas e regras específicas.

O Desafio Biominas Brasil-SENAI é específico para projetos de startups do setor de ciências da vida, nas áreas de saúde humana, digital health, saúde animal/agronegócio e meio ambiente, que são as áreas foco do BioStartup Lab. Ao todo, o programa selecionará 21 startups que poderão receber um total de R$ 400 mil em recursos, sendo que até R$ 200 mil serão provenientes do SENAI e R$ 200 mil do parceiro investidor. O montante disponibilizado pelo SENAI é destinado ao custeio do desenvolvimento tecnológico do projeto da startup e deverá ser aplicados em acordo com as regras e nos itens previstos pelo edital, enquanto o recurso oferecido pela parceiro investidor poderá ser destinado para o custeio da operação da startup e demais despesas estratégicas para o desenvolvimento do negócio.

A parceria entre a Biominas Brasil e o SENAI contempla ainda a articulação para acesso das startups aos laboratórios abertos e aos serviços prestados nos mais de 80 institutos de inovação e tecnologia do SENAI e qualificação direta de projetos submetidos por startups, que já participaram dos programas da Biominas, para a última fase de avaliação no curso normal do Edital de Inovação da Indústria.

Para Fábio Pires, Especialista em Desenvolvimento Industrial do SENAI Nacional, a parceria com a Biominas Brasil é importante, pois “fomenta o desenvolvimento de tecnologias para o tema ciências da vida além de fortalecer a cadeia produtiva deste setor através da união entre startups, grandes empresas, SENAI e ICTs para o desenvolvimento conjunto de inovações dentro deste setor”.

Ainda sobre o Desafio Biominas Brasil-SENAI, o coordenador do BioStartup Lab, Rafael Silva, destaca que “o modelo desenhado é especialmente interessante, pois diminui os riscos para o investimento nas startups, favorecendo o casamento entre investimentos privados e recursos de fomento”. A metodologia criada e utilizada pelo BioStartup Lab já estimula, exige e cria momentos para que os novos empreendedores mostrem seus negócios e validem suas ideias e seus produtos com investidores e grandes empresas, por isso outro ponto importante do modelo é que ele não entrega o “peixe” para o empreendedor, mas o ensina a pescar, ou seja, se ele  aproveita as vantagens do programa e convence um parceiro investidor a colocar recursos em sua startup, ele, então, acessa os recursos de fomento do edital”, acrescenta Silva.

A inscrição para o BioStartup Lab e para o Desafio Biominas Brasil-SENAI se dará por um mesmo formulário eletrônico, que estará disponível a partir do dia 05 de dezembro nos sites do programa e do edital (www.biostartuplab.org.br) ou (www.portaldaindustria.com.br).