Todo mundo quer ser inovador! Falar da importância da inovação como um instrumento para se diferenciar no mercado e evitar de ser engolido pela concorrência já se tornou clichê. Não é preciso pensar muito para citar exemplos de empresas que sucumbiram por não conseguirem acompanhar as tendências de mercado.

Blockbuster, Kodak, Yahoo!, MySpace, Varig…

Contudo, para uma empresa realmente se configurar como inovadora é necessário que ela possua uma estratégia bem definida, ou seja, que ela vá além da tomada de decisões pontuais. Uma estratégia envolve diversos pontos da organização, e para se atingir o objetivo de ser inovador você deve seguir o mesmo caminho.

Separamos abaixo, então, alguns dos pontos que compõem a estratégia de uma empresa, e que podem ajudá-lo a explicar porque a sua não consegue inovar.

Seu ambiente não estimula a inovação

O ambiente de trabalho, embora muitos acreditem não ser parte relevante da estratégia de uma empresa, deve ser considerado como tal, afinal de contas é ali que os funcionários passam a maior parte de seus dias.

Um ambiente fechado, com paredes brancas e ausência de decoração, certamente não ajudará seus funcionários a serem mais criativos e impactará diretamente na capacidade que sua organização tem de pensar em soluções diferentes. Por isso, é recomendável que o ambiente de trabalho seja pensado com outros olhos.

Um novo layout, pinturas na parede, murais interativos e caixinhas de sugestões são apenas algumas das ideias para tornar o seu ambiente diferente e, dessa forma, estimular os funcionários a pensar mais fora da caixa.

Seus funcionários não têm liberdade para pensar diferente

De nada adiantará você ter um ambiente lindo e extremamente decorado, se as atitudes que partem da direção não seguirem o mesmo caminho. Ainda são muitos aqueles gestores centralizadores, que não escutam sua equipe como realmente deveriam ou não lhes dão liberdade para pensar diferente. A forma como uma pessoa de cargo mais elevado se relaciona com seus subordinados faz parte da estratégia da empresa e, por isso, deve receber atenção especial.

É fundamental que o gestor seja aberto com sua equipe, incentivando-a a conhecer mais a empresa e a participar mais de suas decisões, com ideias e sugestões. Reuniões de brainstorming e a interação entre diferentes departamentos são excelentes estratégias, uma vez que a multidisciplinaridade ali reunida é fator colaborador no surgimento de diferentes ideias.

Contudo, esteja certo de que todas as ideias devem ser valorizadas, pois por pior que elas possam parecer, muitas vezes elas poderão dar origem a uma linha de raciocínio diferente, que poderá ser o embrião no desenvolvimento de novas soluções.

Além disso, para que os seus funcionários fiquem motivados, é necessário que eles se sintam parte de sua empresa. Isso nunca acontecerá se ele seguir dando sugestões e nunca receber um retorno da direção. Por isso, sempre que possível dê feedbacks a eles.

Sua proposta de valor é obsoleta

A proposta de valor é um dos elementos que compõem o seu negócio. Clique aqui e saiba mais a respeito!

O mercado está em constante evolução e, como consequência, o valor que seu consumidor enxergava em seu produto ou serviço antes pode não ser o mesmo. Acreditar que o mesmo produto ou serviço desenvolvido por você manterá sua demanda por muito tempo, sem que haja alguma reinvenção nele, é um grande erro.

É crucial que você avalie sua proposta de valor constantemente, sempre focando no seu cliente. O que ele espera do seu produto? Quais são os seus anseios, necessidades e desejos? O fato de suas vendas entrarem em declínio, não necessariamente significa que aquele mercado está deixando de ser atrativo. Muitas vezes o público ainda tem interesse naquela solução, mas não na maneira em que você está entregando-a.

Como exemplo, podemos citar a situação existente entre taxistas e aplicativos, como o Uber e o Cabify, e o caso do jornal e da internet. A demanda por um transporte rápido e confortável ainda existe, assim como a demanda por conteúdo jornalístico. Apenas a forma de entregar foi alterada. Assim, tente sempre reinventar o seu negócio.

Você não possui metas e métricas de avaliação

Tão importante quanto inovar, é possuir um bom gerenciamento de sua inovação. Ao contrário do que você pode imaginar, a inovação pode ser considerada como um projeto e, como tal, deve ser documentada. Dessa forma, fatores como objetivos, riscos envolvidos, prazos para execução e indicadores (KPIs) devem ser considerados.

A partir da utilização desses dados, além de assegurar que a inovação irá realmente acontecer e será aplicada na empresa, será possível comparar os resultados e entender qual foi o impacto real daquele projeto.

Além disso, a utilização de métricas de avaliação não é útil apenas após a implantação da inovação. Tais métricas também podem ser utilizadas na identificação e seleção das melhores oportunidades de inovação, principalmente quando se trata de inovação aberta.

Grandes empresas apostam em inovação aberta. Saiba mais!

Basta classificar os potenciais projetos de acordo com os requisitos que possuírem maior relevância para sua empresa, podendo eles ser: grau de inovação para o mercado, grau de inovação para a empresa, tempo esperado de retorno do investimento, valor presente líquido, etc.

Você não considera o mercado e seus stakeholders

Estudar o seu mercado e stakeholders é uma excelente estratégia se você quer entender os possíveis motivos pelo qual sua proposta de valor ficou obsoleta. Se isso de fato aconteceu, é bem provável que exista mais alguém entregando o seu produto de uma maneira que seu cliente enxerga mais valor.

Assim, estudar os seus concorrentes e ver quais são os caminhos que eles estão tomando é fundamental para entender as possíveis tendências do mercado, e se adaptar a elas.

Contudo, não restrinja seu estudo somente aos seus competidores. Todos os seus stakeholders, sejam eles funcionários, clientes, fornecedores, parceiros estratégicos, etc, possuem influência sobre o seu negócio e, exatamente por isso, devem ser levados em consideração.

Pode acontecer, por exemplo, de uma nova legislação alterar a forma como o seu fornecedor trabalha e este se ver incapacitado de realizar as mesmas entregas que habitualmente fazia. Da mesma forma, a entrada de um produto substituto no mercado pode ser a causa da redução do seu market-share (participação no mercado).

Em outras palavras, esteja sempre atento a todo o seu redor!

Você tem medo de grandes mudanças

E esse medo é compreensível. Temos certeza que você possui em sua empresa certos métodos de trabalho que seguem inalterados há muito tempo. Como ninguém reclama deles, e uma alteração poderia acarretar em mais custos para você, geralmente acredita-se que o melhor a fazer é não mexer nele.

Mas isso não necessariamente é verdade. O fato de um método estar consolidado em sua empresa não significa que não possam existir métodos melhores. Como já dissemos, o mundo está em constante evolução e pode ser que seus concorrentes estejam otimizando suas práticas, enquanto você segue atrelado às suas.

Dessa forma, esteja sempre atento a possíveis novas tecnologias e soluções de mercado, para tentar tirar o maior proveito delas e facilitar sua rotina. E não se acanhe caso a primeira mudança proposta dê errado. Continue tentando entender os motivos que estão por trás disso, para então se adaptar e se assegurar de que as mudanças propostas trarão resultados para o seu negócio.

Uma estratégia interessante de identificação de novas oportunidades é a prospecção tecnológica. Muitas empresas têm contratado esse serviço, como parte de seu planejamento para ampliar seu escopo de atuação. De maneira geral, elas definem parâmetros, como estágio de desenvolvimento e áreas de atuação dos projetos, para que então a empresa contratada realize uma busca de projetos com potencial de aplicação industrial e mercadológica.

Conheça as principais técnicas utilizadas no desenvolvimento de prospecções tecnológicas

Você não investe em novas oportunidades

Ok, entendemos quando você diz que o core business da sua empresa é X e que não faz parte de seus planos alterá-lo. É realmente mais cômodo se manter focado em um assunto que você domina e se vê mais preparado para reagir diante de possíveis controvérsias.

O ponto aonde queremos chegar não é de que você deve alterar o seu core business. É apenas que você não deve se fechar para eventuais oportunidades de mercado que venham a aparecer. E elas estão sempre aparecendo!

Pode acontecer de você encontrar um novo nicho de mercado que você consegue satisfazer sem ter grandes custos adicionais, seja pelo fato de já possuir certo know-how no assunto ou até mesmo por já ter as máquinas e equipamentos necessários para o desenvolvimento daquela solução.

O importante aqui é que você não esteja fechado a essas possibilidades. Utilize as métricas que forem necessárias para avaliar qual é a oportunidade ideal para o seu negócio e não tenha medo. O risco faz parte de qualquer processo de inovação e estará sempre caminhando com você. Mas te garantimos que não tentar inovar é pior!

Conclusão

Temos certeza de que este artigo não foi a solução de seus problemas. Mas acreditamos que, levando em consideração os fatores citados acima, você conseguirá estimular a inovação em sua empresa, ainda que embrionariamente.

Caso queira mais que isso (e acreditamos que você quer), é importante buscar os parceiros ideais, que te ajudem a alcançar seus objetivos. Como já dissemos, a inovação aberta tem se mostrado uma grande tendência, e ignorá-la não é uma boa ideia.

A Biominas pode te ajudar nestes aspectos, seja encontrando o parceiro ideal para o seu negócio ou prospectando as melhores tecnologias e oportunidades de mercado para sua empresa. Sinta-se à vontade para conversar conosco.

Rafael Lustosa-01


Rafael Lustosa | Consultoria

Estudante de Engenharia de Produção na UFMG e apaixonado por inovação.  Gosta de pessoas com a mente aberta e dispostas a uma boa conversa! consultoria@biominas.org.br