Um dos pontos críticos de qualquer negócio, principalmente para startups de hard science em ciências da vida, é a formação de um time competente e robusta. Se por um lado o time pode levar a empresa ao sucesso, ele também pode ser a causa do fracasso. Segundo este estudo do CBInsigths, não ter um time correto é considerado o terceiro maior motivo para o fracasso das startups. 

 

Também não é novidade que os investidores costumam investir em pessoas, sendo a equipe o fator mais importante do que a própria ideia/inovação do negócio. Isso acontece porque um time incompatível, sem foco e sem resiliência não será capaz de executar uma excelente ideia e suportar a desafiadora trajetória do empreendedorismo. Portanto, atrair uma equipe adequada é um dos fatores chave para o sucesso de qualquer empreendimento.

A seguir, alguns pontos importantes a ser considerados para a formação e engajamento da sua equipe:

  1. Forme um time complementar e com alta capacidade de execução

Por se tratar de startups em ciências da vida, é comum que as pessoas envolvidas possuam uma formação mais técnica devido ao background acadêmico. Assim, é imprescindível agregar uma competência em negócios no time.

É importante que haja multidisciplinaridade entre integrantes e também complementaridade de funções e responsabilidades. Para startups de hard science, especialmente nos estágios iniciais, quando os recursos financeiros são escassos, é importante pensar no objetivo a ser alcançado e quais são as áreas do negócio minimamente necessárias para alcançá-lo. Em geral, é interessante que pelo menos os seguintes aspectos sejam cobertos:

  • Tecnologia: é necessário ter na equipe profissionais que entendam da plataforma tecnológica em que se baseia o produto/serviço. Geralmente esse aspecto já é atendido por mestres e doutores com a formação na técnica a ser desenvolvida. Neste caso, o profissional precisa entender um pouco mais das minúcias da tecnologia, bem como torná-la escalável, e a partir disso saber explorar novas oportunidades e inovações. 
  • Estratégia e negócios: Geralmente este profissional será responsável por liderar e gerir a equipe, indicando o caminho a ser seguido pela empresa. Ele deve estar atento às movimentações do mercado e buscar desenvolver as primeiras parcerias estratégicas da startup.
  • Operação: Profissionais responsáveis pela operação do dia-a-dia, ou seja,  possuem a função de executar a estratégia da empresa. 
  • Comercial/relacionamentos: Esse profissional será responsável por buscar clientes e parceiros, construindo uma forte rede de relacionamentos, imprescindível para o sucesso de empresas em biotecnologia.

É importante que todos estejam dispostos a agir. Sabemos que startups nascentes precisam muito mais de um time pronto para executar e entregar resultados, do que colaboradores que ficam restritos às suas responsabilidades convencionais. 

      2. Invista no seu autoconhecimento e comunique uma visão inspiradora

Para o sucesso do negócio é importante que alguém que assuma o papel de líder. O líder será principalmente necessário naqueles momentos desafiadores e exaustivos da caminhada empreendedora. Sabemos que são diversos os fatores que moldam um bom líder, mas vale ressaltar o papel do autoconhecimento e da comunicação de uma visão inspiradora.

  • Autoconhecimento: é importante que o líder tenha consciência de si mesmo e avalie objetivamente suas habilidades, pontos fortes e pontos de melhoria. Com autoconhecimento, o líder saberá buscar exatamente as competências que faltam e como construir um time de alta performance, aliando os pontos fortes e mitigando os pontos fracos. 
  • Comunicação de uma visão inspiradora: é imprescindível que o líder saiba expressar com entusiasmo sua visão aos outros. Não precisa ser algo grandioso, mas é necessário que seja claro e atraente. Aprenda a falar sua visão, deixe claro seu objetivo e como quer fazer a diferença. Mostre como sua visão se relaciona com os sentimentos, necessidades e preocupações das pessoas. Enfim, transforme sua paixão pelo negócio em liderança e conquiste apoiadores.

 

Autoconhecimento e uma comunicação de visão inspiradora não são apenas importante para formar a equipe, mas é imprescindível durante todo o decorrer do negócio para engajar e motivar os colaboradores em prol de um objetivo comum. 

      3. Invista na diversidade

Em se tratando de negócios inovadores é importante formar um time diverso, com personalidades e histórias de vida distintas. Mais do que pensar em equipes multidisciplinares, expertises técnicas que se complementam, é importante trazer pessoas com perspectivas e experiências em campos de atuação diferentes e não relacionados ao seu, sendo essa diversidade um ingrediente fundamental para criar soluções criativas. 

Mesmo para empresas em estágios iniciais é importante construir uma cultura inclusiva, que respeite seus colaboradores em relação aos seus compromissos e necessidades pessoais. Segundo estudo da Accenture, companhias inclusivas e diversas são onze vezes mais inovadoras e têm funcionários seis vezes mais criativos do que a concorrência. 

 

Foque no “hoje” sem se esquecer do “amanhã”

 

Decidir com quem trabalhar, talvez seja um dos maiores gargalos dos empreendedores. Além de pensar em uma equipe que atenda às necessidades do seu negócio atual, vale pensar na equipe a longo prazo, afinal, a ideia é que sua startup cresça e se torne uma empresa com uma estrutura organizacional robusta. 

Portanto, no momento de recrutar seus colaboradores é bom ter em mente quais as funções necessárias para ter uma versão mínimo viável do seu negócio e, a partir disso, busque líderes para estas funções. Dessa forma, no momento de escalar, sua empresa já terá a liderança minimamente organizada. 

Mas lembre-se, especialmente no início, é importante ter colaboradores comprometidos com a execução e com a entrega de resultados. Agregue colaboradores com energia e que ponham a mão-na-massa!