fbpx

Inovação que Inspira – Mariana Doria

05

ago 2020

Por:biominas
Inovação

Escute também a entrevista completa por áudio:

 

O Inovação que Inspira traz a entrevista com Mariana Doria, cuja carreira desde suas primeiras experiências profissionais esteve relacionada à inovação. Seu trabalho certamente influenciou o processo de regulamentação que direcionou a inovação e desenvolvimento industrial no Brasil. Para ela no trabalho com inovação a persistência é essencial, é preciso gostar do desafio e saber lidar com os ‘nãos’ que você recebe ao longo da sua trajetória.
Essa entrevista faz parte do Inovação que Inspira, projeto que surge em comemoração aos 30 anos da Biominas Brasil, reforçando seu compromisso em tornar as empresas cada vez mais inovadoras e conectar profissionais de inovação. Essa série de entrevistas traz insights de profissionais que trabalham com inovação no Brasil. Trajetórias profissionais que têm em comum a paixão por inovar.

 

Trajetória profissional

Mariana é engenheira química de formação e sempre trabalhou com inovação. Na minha vida profissional sempre trabalhei com inovação, nunca trabalhei com outra coisa. Foi por acaso, não foi um caminho que eu busquei mas foi o caminho que as coisas foram acontecendo, talvez um pouco pela minha formação familiar de cientistas e pesquisadores, a discussão sobre ciência e tecnologia em casa sempre foi constante.¹

Cursou a pós graduação em  Direito da Propriedade Intelectual (FGV), e fez vários outros cursos na área, além de aprofundar em propriedade industrial. Seu doutorado foi em economia e administração também com foco em inovação industrial. O foco sempre foi inovação. Para ajudar no meu trabalho eu fui buscando essas formações complementares.¹ 

Seu doutorado trouxe dados importantes que ajudaram a analisar o impacto da regulamentação para inovação e desenvolvimento industrial. A regulamentação direciona a inovação, ela não prejudica, isso é muito importante falar. Na década de 80 existia uma crítica muito grande com relação a qualquer regulamentação, como se restringisse o desenvolvimento da indústria. Em todos artigo e livros que foram produzidos posteriormente, inclusive na minha tese, você não vê nenhuma indicação disso, muito pelo contrário, ela direciona a inovação de acordo com as necessidades que o ser humano tem. 

 

Insights sobre inovação

Inovação não é uma formação é um mindset, até existem pós graduações voltadas para área de inovação, mas é um mindset, você tem que ter a cabeça aberta, capacidade de absorver questões multidisciplinares. Cada vez mais inovação é multidisciplinar, as coisas se misturam. Você não vai ser uma pessoa  inovadora na área química se você não olhar para área nano, bio, de materiais, você precisa buscar sempre coisas complementares e ver de diferentes pontos de vista o mesmo problema.

O que favorece a Inovação?

Pensamento estratégico, empreendedorismo e inovação estão intrinsecamente relacionados, se você vai ser empreendedor dentro de uma empresa ou se você vai gerar um novo negócio, você tem que estar sempre pensando em algo novo. Se você tem uma carteira de projetos de inovação com lançamentos mensais, por exemplo, você tem que ter uma carteira que vai dar retorno a curto, médio e longo prazo, você tem que misturar. Aí entra a questão da liderança, o líder tem que ter o pragmatismo do hoje mas tem que ter a visão estratégica de futuro.

 

Qual habilidade é mais importante para um profissional de inovação?

Persistência, desafios são feitos para serem vencidos. Ouvir ‘não’ tem que te alimentar, não te colocar para baixo. Ao longo da vida e da carreira você ouve muito ‘não’, então você tem que transformar esse ‘não’ em uma estratégia de como transformar esse ‘não’ em um ‘sim’. É muito comum em empresas grande ou pequenas ter pessoas que confrontam sua ideia e falam “Ah isso não vai funcionar, não vai dar certo”. É importante não deixar esses comentários te colocar para baixo, você precisa saber receber de forma construtiva a opinião das pessoas e transformar em uma ideia melhor.

O mundo inteiro sempre fez de um jeito, e por que não fazer diferente? As críticas devem te alimentar e ajudar você a construir melhores argumentos para sua ideia. Mas não precisa criticar as pessoas que têm essa visão de que ‘sempre foi assim’ ou ‘todo mundo faz dessa forma’. É comum encontrar essas posturas, você deve tirar o melhor dessas situações e pessoas e se fortalecer para enfrentar os desafios e propor mudanças. 

 

O que mais marcou na conversa com Mariana

Ao longo da trajetória de Mariana ela teve a oportunidade de trabalhar em instituições que influenciaram e ainda influenciam muito a inovação e o desenvolvimento técnico, científico e industrial do Brasil, como a Abiquim, CNI e SENAI CETIQT. Foi pioneira nesse tema, por exemplo, sendo responsável pela estruturação da área de Inovação e Tecnologia da Abiquim, e na Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) com foco em políticas públicas para inovação, num momento em que a inovação ainda não tinha a visibilidade que tem atualmente. (…) não tínhamos nada de lei de inovação nem lei do bem, tudo era muito recente, tinha muito a ser feito para ajudar o desenvolvimento industrial.¹ 

Muito obrigada Mariana por sua atenção e disponibilidade de conversar conosco, reconhecemos com muita alegria os impactos positivos do seu trabalho para a inovação e desenvolvimento industrial brasileiro.

 

¹ Trechos originais transcritos da entrevista

EBOOK: GESTÃO DA INOVAÇÃO

Ainda não recebemos comentários. Seja o primeiro a deixar sua opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a newsletter e receba nossas novidades!

Av. José Cândido da Silveira, 2100 - Horto, Belo Horizonte - MG, 31035 - 536

+55 (31) 3303-0000

biominas@biominas.org.br