fbpx

Inovação que Inspira – Paulo Lacativa

05

ago 2020

Por:biominas
Inovação

Escute também a entrevista completa por áudio:

 

O Inovação que Inspira traz hoje a entrevista com Paulo Lacativa, um profissional cuja história é marcada pela flexibilidade. Lacativa teve a decisão corajosa de deixar a carreira de professor universitário concursado na UERJ para se dedicar à inovação radical. Ressalta que uma das suas principais motivações trabalhando com inovação é o desejo de dar visibilidade internacional para soluções inovadoras nacionais.
Essa entrevista faz parte do Inovação que Inspira, projeto que surge em comemoração aos 30 anos da Biominas Brasil, reforçando seu compromisso em tornar as empresas cada vez mais inovadoras e conectar profissionais de inovação. Essa série de entrevistas traz insights de profissionais que trabalham com inovação no Brasil. Trajetórias profissionais que têm em comum a paixão por inovar.

 

Trajetória profissional

Paulo é médico de formação, se dedicou à carreira acadêmica, fez mestrado e doutorado e logo iniciou como professor universitário na UERJ. Trabalhou no Centro de pesquisa CCBR – Instituto Brasil de Pesquisa Clínica. Empreendeu na área de pesquisas clínicas e através de sua empresa ajudou várias empresas com demandas referentes à desenhos de estudos clínicos e monitoramento de dados. Desde 2012 trabalha com inovação radical, e está envolvido em todas as etapas de desenvolvimento de um novo produto, acesso à  inovação, seleção, desenvolvimento e  licenciamento.

 

O que mais motiva a trabalhar com inovação?

Como pioneiros é comum enfrentarmos desafios, e isso é algo estimulante, outro aspecto muito importante é o aprendizado que a área de inovação oferece. Sobretudo trabalhando em todas as fases de desenvolvimento de um produto e desempenhando várias tarefas, isso é muito enriquecedor. “A gente vive de forma plena a inovação, dentro do nosso escopo, e isso é muito estimulante”¹

Paulo ressalta também seu desejo ‘nacionalista’ de dar visibilidade para a produção científica nacional, o desejo de contribuir com a construção de uma solução inovadora, de altíssima qualidade com potencial de ser comercializada internacionalmente.

O desafio, o alto grau de aprendizado e esse desejo de contribuir com a produção científica nacional, foi o que inspirou Paulo a deixar sua carreira de professor concursado há oito anos atrás. Ainda que, na sua opinião, sejam muitos os aspectos positivos ao trabalhar com inovação alguns fatores como a falta de investimento público e a instabilidade políticas, são bastante ‘desanimadores’. 

 

O que favorece a Inovação?

“Deixar todo mundo falar, deixar todo mundo expressar sua opinião. Reuniões onde todo mundo se sinta livre para falar. Mesmo o analista que acabou de chegar tem voz para dar opinião no projeto a qualquer momento. Essa abertura permite que você tenha sempre um olhar fresco, deixa de ter um olhar viciado.”¹

Além da abertura, outro aspecto importante é expor seu projeto a críticas, o projeto que sobreviver após haver sido colocado ‘à prova’ garante que quando o projeto for apresentado fora da empresa as chances de sucesso e aceitação serão maiores.

 

A postura de um profissional que trabalha com inovação

“Humildade, quando você não tem experiência você tem que ouvir muito a experiência dos outros. Se você for muito arrogante, achar que sempre está certo, e não ouvir os outros você não vai se dar bem. Ter humildade  e capacidade de interagir com outras pessoas, porque sozinho você não vai conseguir fazer.”¹

Muitas vezes os professores se distanciam da realidade do mercado, muitos acreditam que vão conseguir desenvolver um produto sozinhos, e a verdade é que não é possível conseguir sozinho, é necessário contar com a experiência de outras pessoas.

Também é muito importante que a universidade incentive o professor a ser empreendedor. “É preciso um certo grau de desprendimento, mas ele é extremamente enriquecedor. Sair dessa ‘caixinha’, aceitar esse tipo de desafio é muito enriquecedor.”¹

 

O que mais marcou na conversa com Paulo

O desprendimento e a capacidade de ver o desafio como motivação é perceptível na trajetória profissional de Paulo. A carreira acadêmica certamente confere a ele uma capacidade especial de interagir com os pesquisadores, o que potencialmente pode inspirar esses profissionais a empreender e estarem abertos para parcerias. Acreditar que a produção científica nacional pode se destacar internacionalmente na produção de soluções em saúde.   

¹ Trechos originais transcritos da entrevista

CONFIRA TAMBÉM NOSSO INFOGRÁFICO: O Passo a Passo da Inovação em Corporações

Ainda não recebemos comentários. Seja o primeiro a deixar sua opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a newsletter e receba nossas novidades!

Av. José Cândido da Silveira, 2100 - Horto, Belo Horizonte - MG, 31035 - 536

+55 (31) 3303-0000

biominas@biominas.org.br