Introdução

Você já teve a oportunidade de assistir ao Shark Tank Brasil?

Em caso negativo, trata-se de um programa exibido no Brasil pela emissora Sony, que apresenta negociações reais entre empreendedores, buscando investimentos para seu negócio, e investidores renomados, atrás de boas oportunidades de mercado.

Em caso positivo, você provavelmente deve ter ouvido os tubarões (investidores) mencionarem o termo “valuation”. Uma das maiores justificativas utilizadas por eles, quando decidem não investir em um negócio, é que o valuation da startup ou empresa em questão não está condizente com a sua realidade.

Mas o que o termo valuation quer realmente dizer? Por que ele é um fator tão decisivo na avaliação do investidor em aportar recursos no negócio ou não? Como é realizada sua construção e que dificuldades podem surgir no processo?

Este Guia Básico lhe dará uma visão geral a respeito do tema e lhe permitirá entender melhor como esse termo se encaixa no contexto de negócios.

O que é?

Valuation é o termo em inglês utilizado para se referir à “avaliação financeira”, que é realizada com o intuito de estimar, de maneira realista, o valor de uma empresa ou startup.

No entanto, embora tal avaliação seja feita de forma sistematizada, através do uso de modelos quantitativos, é muito difícil isolá-la de certa subjetividade em sua construção, ainda que isso seja altamente almejável.

Isso acontece, dentre outros fatores, devido à relação de pertencimento existente entre o dono da startup e sua propriedade. São comuns os casos em que empreendedores passam anos desenvolvendo seu negócio e acreditam tanto na sua capacidade de solucionar uma dor de mercado, que acabam o supervalorizando, gerando um valuation fora da realidade.

Além disso, o valuation é uma estimativa que busca atribuir ao negócio o valor mais próximo daquele que o mercado realmente oferece. Dessa forma, ele requer conhecimento do mercado e do setor em questão. O grande problema é que se sua empresa é uma startup e está trabalhando com inovações, ela provavelmente encontrará dificuldades na obtenção de históricos numéricos e dados de mercado, exatamente por não possuir um produto ou serviço consolidado. Assim, a dose de subjetividade em seu valuation é aumentada.

Destaca-se que o nível de parcialidade na avaliação deve ser o mínimo possível, para que ela possua confiabilidade e realmente represente a percepção do mercado.

Importância e Vantagens

A importância e as vantagens do valuation são várias. A primeira delas, como você já deve ter percebido, é permitir que a negociação da participação societária da empresa com um investidor seja realizada de maneira justa. Caso contrário, o investidor poderá tanto desistir do negócio, como acontece com frequência no Shark Tank, quanto obter uma fatia maior da empresa por um valor não condizente.

Não obstante, ao entender qual é o valor real de sua empresa, torna-se possível comparar os critérios de seu negócio com os do mercado, identificando quais são aqueles que fazem sua empresa valer mais ou menos. Com base nisso, pode-se explorar tais aspectos, mitigando as deficiências observadas e investindo naqueles fatores em que o mercado enxerga maior valor.

Ressalta-se que o valuation auxilia na tomada de decisões estratégicas não somente por permitir a comparação de sua empresa com o mercado, mas também por permitir a comparação com si mesmo. A longo prazo, a empresa poderá entender melhor como suas decisões e comportamentos têm influenciado em sua valorização ou desvalorização.

De maneira geral, o valuation contribui decisivamente no planejamento, estratégia e tomada de decisões de seu negócio. Suas utilizações, no entanto, não se resumem as já mencionadas nesse texto!

Quando Utilizar

Como foi dito, o valuation pode: funcionar internamente como uma ferramenta de gestão e melhoria contínua da empresa; auxiliar na definição do seu melhor posicionamento de mercado; auxiliar a entrada de fundos de investimento no negócio; auxiliar a alteração da estrutura societária da empresa.

Uma outra aplicação onde o seu uso é indispensável é na análise da viabilidade do negócio. Através do fluxo de caixa líquido, um dos elementos presentes no valuation, o empreendedor pode diagnosticar se o seu negócio será rentável ou não, ou seja, se o capital investido por ele será recuperado e, em caso positivo, em quanto tempo isso acontecerá.

Finalmente, o valuation é essencial em processos de fusão (operação econômica onde duas ou mais empresas se juntam constituindo uma nova) e aquisição (compra de uma empresa por outra). Em ambas as transações, é fundamental saber o valor das empresas envolvidas para que a negociação possa ocorrer.

Como fazer

De maneira geral, o valuation de uma empresa pode ser feito trazendo os resultados futuros de fluxo de caixa para o valor presente, em três etapas básicas:

  1. Estimativa do fluxo de caixa (receitas menos despesas) da empresa para os próximos períodos.
  2. Definição das taxas de desconto, levando em consideração o risco de sua empresa frente a outras oportunidades de investimento, como poupança, bolsa de valores e renda fixa.
  3. Transferência dos resultados observados para o valor presente, seguido de sua soma.

No entanto, existem vários métodos que podem ser utilizados na estimativa do valor de uma empresa, sendo que métodos diferentes podem trazer resultados diferentes. Nesse caso, a escolha deve ser coerente com a finalidade da avaliação e com as características da empresa analisada. Destaca-se que os métodos mais utilizados são:

  • Valor Patrimonial Contábil e Goodwill
  • Avaliação relativa ou múltiplos comparáveis
  • Fluxo de caixa descontado (FCD)

Não entraremos em detalhes sobre esses métodos neste artigo, mas lhe apresentaremos uma das formas mais aceitas de se calcular o valuation!

Basta considerarmos que o capital investido será igual ao produto entre o valuation da empresa e a participação societária oferecida. Assim, se o capital investido foi de R$ 500 mil em um ano e o proprietário da empresa ofereceu uma participação de 10%, o valuation será de R$ 5 milhões.

Uma outra maneira de auxiliar na definição do valuation é a comparação dos resultados que se pode obter com outras oportunidades de investimento, como títulos do tesouro, bolsa de valores e renda fixa. Como um investimento em um negócio nascente está associado a uma série de riscos e incertezas, um investidor sempre buscará retornos financeiros maiores que os obtidos com essas oportunidades de financiamento.

Por esse motivo, utilizam-se taxas de desconto no valuation que cubram no mínimo o percentual de rendimento oferecido por outras oportunidades.

Mas desenvolver um valuation não é tão fácil como parece. É fundamental que o empreendedor mostre um nível de entendimento do negócio e das variáveis que podem afetá-lo. Conhecer o máximo de variáveis permite ser mais assertivo na elaboração do Fluxo de Caixa, e garantir a credibilidade do mesmo perante a terceiros.

Na verdade, por esse e outros motivos, são raros os casos de empresas que realizam o valuation internamente, sendo comum a busca de ajuda de terceiros. A Biominas Brasil pode te ajudar neste momento!

Relação com Investidores

Como você pôde ver, as taxas de desconto são parte importante na definição do valuation de um negócio. E quando falamos de investidores, vale a pena lembrar que eles costumam considerar altos valores para essas taxas, como estratégia para garantir que a empresa investida possua potencial para compensar as perdas observadas em outros investimentos realizados por eles. Em resumo, para que o negócio seja atrativo, o retorno tem que ser proporcional ao risco assumido.

Isso se justifica devido ao elevado nível de incerteza que o investimento em uma startup possui. Assim, os investidores geralmente investem naquelas startups que possuem um alto potencial de retorno.

Considerar tais questões é essencial para os empreendedores e donos de startups quando forem calcular seu valuation com objetivo de apresentá-lo a um potencial investidor!

Dificuldades

Grande parte das dificuldades encontradas na elaboração de um valuation que realmente seja condizente está relacionada à subjetividade existente no processo. E tal subjetividade se vê presente, em especial, em negócios nascentes, que envolvem uma alta carga de inovação.

Nesse tipo de negócio, a obtenção de dados numéricos que sejam suficientes para a valoração da empresa pode ser difícil. Isso porque não há um histórico de dados que possam servir de base em sua elaboração.

Como se não bastasse, o produto ou serviço não costuma estar consolidado no mercado, ou seja, a análise de como o consumidor percebe e recebe o produto no mercado é dificultada.

Finalmente, existe a possibilidade de que o negócio desenvolvido enfrente resistência do mercado, que muitas vezes não possui uma cultura enraizada ou tradição de consumo daquele bem.

Consultoria em Valuation

Devido a essas e outras dificuldades existentes no processo de valoração de um negócio, buscar a ajuda de especialistas no assunto pode ser uma alternativa interessante! Existem diversas consultorias especializadas que podem lhe ajudar nesse quesito, trazendo certeza e imparcialidade ao estudo.

Além disso, em uma negociação onde os empreendedores apresentam um valuation bem construído, associado ao nome de uma consultoria forte, a credibilidade transmitida aos potenciais investidores é aumentada.

É importante apenas que você saiba identificar qual a consultoria ideal para o seu negócio. Sua startup pertence ao setor de Ciências da Vida? A Biominas Brasil possui 27 anos de expertise nesse setor e pode lhe auxiliar!

Gostou desse artigo? Entre em contato conosco! Adoramos ouvir a opinião de nossos leitores.

Rafael Lustosa-01


Rafael Lustosa | Consultoria

Engenheiro de Produção pela UFMG e apaixonado por inovação. Gosta de pessoas com a mente aberta e dispostas a uma boa conversa!
consultoria@biominas.org.br